Código: 81

Odontécnica Estufa para Esterelização de Instrumentos Metálicos Mini Slim 1,5L - Bivolt

Destaque

Marca: Odontécnica


Por:
R$ 350,00

ou 6x Sem juros de R$ 58,33
 
Simulador de Frete
- Calcular frete

Estufa Odontecnica Mini Slim 1,5 L Bivolt

Estufa automática portátil para Esterilização e Secagem por calor seco e convecção natural (uso domiciliar).

Características:

-Dimensões: 160x225x155 mm,

-Voltagem: BIVOLT / 220Volts,

-Potência: 140 Watts,

- Capacidade: 1,5 Litros - média de 10 alicates,

-Cor: Inox / Preta,

-Compartimentos: 1,

-Vedação da porta em silicone,

-Fabricado em Aço,

-Pintura epóxi,

-Termostato com Regulagem,

-Termômetro de Precisão.

Dúvidas freqüentes

O que é esterilização de materiais?

É a retirada total de condições de reprodução da vida, seja a que nível for. Consiste num processo de destruição de todas as formas de vida microbiana, como as bactérias, vírus ( HIV por exemplo e até mesmo os mais resistentes como o vírus da hepatite – HCV ) fungos, etc.

Como esterilizar corretamente?

1º passo: lave os instrumentais com uma escova ou bucha, esfregando bem com um detergente neutro. Enxágüe bem em água corrente e limpa. Seque com toalha limpa ou papel toalha descartável.

2º passo: embale o material. Coloque o material a ser esterilizado em: caixa metálica, embalagem própria para esterilização a seco, ou ainda embrulhado (totalmente e sem aberturas) em papel alumínio. Coloque no máximo 2 instrumentos.

3º passo: coloque os pacotes ou caixa de instrumentos dentro da estufa, de forma a permitir a livre circulação de ar entre eles, não encostando nas paredes da estufa e não amontoando-os.

4º passo: ligue a estufa e siga as instruções de uso de acordo com o manual de instruções do fabricante do seu aparelho. Preste bastante atenção na relação tempo e temperatura. Nunca abra a porta da estufa durante o tempo de estilização.

5º passo: guarde ou armazene os pacotes ou caixas com material esterilizado em local limpo e seco. Recomenda-se o prazo de 7 dias de validade ( sem abrir), após este prazo, esterilizar novamente.

Quanto tempo e em qual temperatura devo deixar o material na estufa para esterilizá-lo?

O Ministério da Saúde estabelece que os instrumentais devam ficar a uma temperatura de 170º C por 1 hora ou a 160 nº C por 2 horas. Lembre-se: coloque o material na estufa, feche a porte e aguarde a temperatura adequada para marcar o tempo. Não abra a porta durante o tempo necessário para esterilização.

Qual a diferença entre esterilização em estufa e autoclave?

São processos diferente de esterilização. As estufas utilizam o método de esterilização por calor seco, a destruição dos microorganismos ocorre através da temperatura elevada por um tempo pré-determinado, o aquecimento dos artigos se dá por irradiação do calor das paredes laterais e da base da estufa, conseqüente destruição dos microorganismos por um processo de oxidação das células, após a desidratação progressiva do núcleo.

As autoclaves utilizam o método de vapor saturado sob pressão. Nestas, os microorganismos são destruídos pela ação combinada do calor, da pressão e da umidade, que promovem a termo coagulação e a desnaturação das proteínas da estrutura celular.

Qual esteriliza melhor, a estufa ou a autoclave?

Tanto a estufa quanto a autoclave são aprovados pelo Ministério da Saúde e pela Anvisa. Os dois aparelhos são eficazes para esterilização, apenas utilizam métodos diferentes. Nenhum é melhor que outro, ambos esterilizam de maneira eficaz, é necessário apenas escolher qual melhor atende às suas necessidades e seguir corretamente as instruções de uso do fabricante.

Quais as vantagens de esterilizar em estufas?

Não enferruja o material, pois não utiliza água ou vapor para esterilizar não danifica o corte dos instrumentais.

Orientações Técnico-Sanitárias para Salões de Cabeleireiros, Institutos de Beleza e Esteticismo:

- LIMPEZA, DESINFECÇÃO E ESTERILIZAÇÃO:

São etapas importantes para tornar o local de trabalho seguro e aliar beleza à saúde.

Limpeza é a retirada das impurezas mais grosseiras, como sangue ou secreções, com o uso de água e sabão, ou ainda detergente. O ideal é fazer uso de uma escova apropriada para retirar resíduos mais aderidos. Logo em seguida, vem a fase de enxágüe com água abundante e, por fim, a secagem do material em papel toalha. A utilização de luvas de borracha grossa como proteção.

Desinfecção é a eliminação das formas mais frágeis de microorganismos dos materiais e também do ambiente (bancadas, cadeiras, macas, piso, paredes e teto). São recomendados os seguintes produtos:

a) Álcool a 70% - concentração ideal; permanece mais tempo em contato com a superfície e elimina os germes. O álcool saneante a 70% é indicado para desinfecção de superfícies. O álcool medicamento a 70% é indicado para anti-sepsia da pele.

b) Hipoclorito de sódio a 1% - obtém-se diluindo 10 ml de cloro puro (com registro na ANVISA e rótulo indicando sua origem) em um litro de água limpa.

Outros produtos podem ser utilizados, desde que seja cumprida a legislação seguindo a orientação do fabricante. É necessária a utilização de luvas de borracha durante a desinfecção.

Esterilização é a eliminação de qualquer forma de microorganismo de um material, incluindo vírus muito resistentes e bactérias em forma de esporos. Por meio da esterilização, temos a certeza de que o instrumental está livre de qualquer contaminação. Este processo pode ser feito através de calor seco ou calor úmido.

Calor Seco: Neste método de esterilização utiliza-se calor à temperatura de 170oC por uma hora ou à temperatura de 160ºC por duas horas, em estufa tipo Forno de Pasteur com termômetro acessório. Os instrumentais devem ser colocados em: caixas de aço inoxidável ou alumínio com tampas; e outros invólucros de acordo com a legislação sanitária, formando kits individuais por cliente.

Calor Úmido: É o método no qual se utiliza a autoclave, associando temperatura de 121oC a 137ºC, vapor e alta pressão, durante 15 a 30 minutos, de acordo com as orientações do fabricante e da legislação em vigor. Os instrumentais devem ser acondicionados em embalagens apropriadas, como o papel grau cirúrgico, formando kits individuais por cliente.

Fonte: site da Vigiância e Fiscalização Sanitária do município do RJ.

Assistência técnica:

http://www.odontecnica.com.br/assistencia_tecnica.html

Deixe seu comentário e sua avaliação


Características